Uniube abre inscrições para a primeira Pós em Crítica Cinematográfica do país

02 de setembro de 21
1 / 1

A Uniube lançou, neste semestre, a Especialização em Crítica Cinematográfica. A pós tem o objetivo de oportunizar uma formação específica a alunos na área de cinema, por meio de um curso que é inédito no país. A modalidade da pós será ao vivo, ou seja, os alunos poderão participar das aulas por meios digitais com interações síncronas. Ela tem duração de 15 meses e será ofertada em todos os polos da Universidade. Os interessados podem se inscrever pelo link: uniube.br > especialização > ao vivo.


A especialização foi pensada em parceria com o Instituto Juan Droguett, que concentra o grupo de renomados professores integrantes do curso. "É muito significativo que a Uniube tenha dado um espaço para a especialização, em primeiro lugar, pelo ineditismo da proposta. Somos pioneiros! Em segundo lugar, pela parceria que compromete o Instituto Juan Droguett e a Paco Editorial com a criação de um eixo de produção na coleção de Cinegrafias, na qual professores e alunos poderão publicar, no formato de coletâneas, livros, capítulos e artigos científicos, configurando assim os pilares da vocação universitária: pesquisa, ensino e extensão", explica o coordenador da pós, Juan Droguett.


O curso visa à formação de profissionais competentes no domínio da linguagem audiovisual, nos modelos de interação do cinema com o teatro e a literatura, matrizes da Sétima das Belas Artes. "A ideia principal dessa formação é que os alunos aprendam a rastrear os efeitos emocionais, cognitivos e comportamentais produzidos pela experiência estética do cinema. Dessa forma, o audiovisual é pensado como um ofício, um produto comercial, um projeto técnico, uma paixão e um recurso didático no processo de ensino-aprendizado dos valores éticos, morais e estéticos. Cobrindo, em primeiro lugar, o âmbito da produção cinematográfica e as metodologias da linguagem audiovisual", complementa Juan.


A especialização foi pensada na interação com as abordagens de teoria, metodologia e operacionalidade na formação do crítico. Cada disciplina irá propor, no contexto, o uso competente da língua portuguesa, o uso de metodologias ativas e a exploração inovadora de temas, diretores, filmes ou estilos. "Nós estamos oferecendo uma pós que, além de não ter sido ofertada ainda, será disponibilizada em um formato pensado para que todas as pessoas interessadas na área possam cursar, de qualquer parte do país. Além disso, o curso contará com aulas aos sábados de manhã e seminários que vão acontecer durante a semana a cada 15 dias e terão a presença de convidados nacionais e internacionais. Já para a primeira turma, teremos, por exemplo, como convidados um diretor e uma atriz italiana que hoje está fazendo um seriado e aceitaram apresentar um pouco da sua experiência. O curso terá uma parte teórica aliada a uma parte prática", explica o professor responsável pelo Seminário sobre as Distopias do cinema brasileiro, Fábio Diogo.


O curso contará com professores renomados, especialistas na área de crítica cinematográfica. A especialização é voltada para profissionais da área de comunicação, youtubers, blogueiros, jornalistas, professores que usam o cinema como recurso didático para suas aulas e o público em geral, interessados em desenvolver um olhar mais aguçado e crítico através do cinema. "O corpo docente foi muito bem pensado, com uma formação espetacular. Nós temos professores com vasta publicação nacional e internacional, inclusive ganhadores do prêmio Jabuti, o corpo docente também é composto por diretores de cinema; críticos de cinema que escrevem para o Estadão, Folha de São Paulo; professores das maiores universidades do Brasil, como USP, UNICAMP e PUC São Paulo; e um time de primeira que, além de muito qualificado, é reconhecido pelo público. Então, é uma oportunidade muito bacana para que os alunos possam ter contato ao vivo com essas referências", continua Fábio.


O curso será transmitido ao vivo. A gestão está localizada no Polo de Itatiba, interior de São Paulo, mas a pós é ofertada para todo o Brasil via aulas síncronas mediadas pelo Google Meet. "Eu estou bastante animado com a pós, acho que vai ser incrível passar a experiência tanto teórica, de toda a pesquisa que eu fiz na área de jornalismo cultural, de crítica de cinema, quanto a prática, que é o que eu mais gosto mesmo de fazer: os alunos botarem a mão na massa. Acho que o curso tem um enorme potencial para formar novos críticos, novos escritores da área de cultura no Brasil", finaliza o professor da disciplina "Cinema de autor", Franthiesco Ballerini.


O coordenador


Juan Droguett ou Juan Guillermo D Droguett no Lattes é Pós-Doutor pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo - FFLCH/USP; Doutor em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC/SP e em Educação pela Universidade de Salamanca/Espanha. Atualmente, trabalha no curso de Pós-graduação da PUC/SP. É líder do Instituto que leva seu nome e tem várias obras publicadas, ligadas à comunicação, cinema, educação e psicanálise.