Simpósio aborda as novas formas de tratamento na fisioterapia

24 de outubro de 18
1 / 4
2 / 4
3 / 4
4 / 4

Alunos, professores e profissionais da saúde participaram, na última semana, do III Simpósio de Fisioterapia - Lucas Theodoro de Oliveira, no Centro Cultural Cecília Palmério, situado no campus Centro da Uniube. Organizado pelo curso de Fisioterapia, o evento extencionista promoveu, durante dois dias, uma série de palestras e treinamentos. O simpósio tem o objetivo de estimular a busca pelo conhecimento com algumas abordagens importantes dentro do contexto visual e, ainda, dar continuidade a um ciclo de reciclagens para a área acadêmica.


“A Fisioterapia, como todas as áreas, estão em constante evolução. Eu acredito que numa reunião acadêmica, onde a gente possa discutir as novas e modernas técnicas de atendimento, com certeza, os alunos vão sair beneficiados e pacientes também ao receber o tratamento desses alunos-profissionais. Eles estarão, de certa forma, com uma eficácia e uma efetividade muito maior no resultado do tratamento. É isso que a gente espera, que a Fisioterapia trabalhe muito com a eficiência. Então, nós temos que entender, temos que tratar, mas, de certa forma, com o menor tempo possível e ser mais eficiente”, ressaltou o gestor do curso de Fisioterapia da Universidade de Uberaba, professor André Jeronimo.


Na opinião da estudante do 8º período de Fisioterapia, Vanessa Cristina de Melo, atualmente, o mercado cobra que todos os fisioterapeutas trabalhem em equipe e saibam se comportar em equipes multidisciplinares. Dessa forma, as abordagens dinâmicas no simpósio agregam conhecimento e trazem o que há de novo para os alunos. “O evento nos proporciona o trabalho em equipe. A gente corre atrás do que é novo, que mais chama a atenção dos alunos, para trazer ao pessoal. Isso ajuda agregar conhecimento para o nosso crescimento profissional e para o nosso currículo, que é muito importante hoje”, destacou.