Setembro Amarelo: colaboradores e alunos da Uniube contam com programação para conscientização sobre o tema

17 de setembro de 19
1 / 1

A Liga Acadêmica Multiprofissional de Psiquiatria, a Comissão Interna de Prevenção a Acidentes (CIPA) e o Programa de Atenção ao Estudante (PAE) realizam, a partir desta segunda-feira (16) até a próxima sexta-feira (20), a campanha Setembro Amarelo. O objetivo é conscientizar a comunidade acadêmica sobre a prevenção ao suicídio. A programação contará com palestras sobre transtornos mentais comuns na atualidade, os benefícios da atividade física para a saúde mental, autoestima e saúde mental, pet terapia, entre outras.


Além das palestras, a campanha tem, também, uma Parada em Prol da Vida, com a distribuição de laços amarelos, balas amarelas e bilhetes pela Universidade. “A liga já queria fazer uma intervenção, assim como no ano passado foi feito, para o Setembro Amarelo, e queríamos algo maior, que atingisse mais pessoas. Fizemos uma reunião e decidimos realizar palestras com diversos temas no horário de intervalo para poder atingir alunos e colaboradores”, explica a estudante do 6º período de Enfermagem Tiffany Borges Cabral, presidente da Liga.


A graduanda destaca a importância da causa. “O ano inteiro deveria ter essa propagação e quebra de tabus de que não é drama, não é fraqueza, não é só em setembro que acontece suicídio, as pessoas precisam de ajuda, precisam ser ouvidas constantemente”.


De acordo com a professora coordenadora da Liga, enfermeira e mestre em enfermagem psiquiátrica, Luiza Elena Casaburi, é preciso trabalhar cada vez mais assuntos relacionados a transtornos mentais e sofrimento emocional. “O meio acadêmico é um momento difícil para a vida do jovem. A entrada na vida universitária, necessidade de entrar em um novo convívio social, estabelecer novas relações, nova rotina de estudos, isso pode gerar um sofrimento emocional e desencadear episódios de transtornos mentais”, pontua a professora.


Ainda segundo a professora, a Liga tem o objetivo de unir as diversas áreas da saúde no estudo das temáticas de psiquiatria. “Eu vi que ainda o cuidado com a saúde mental de Uberaba é muito compartimentalizado, os profissionais trabalham separadamente, não havendo trabalho multiprofissional. A partir disso, eu criei a Liga, que tem alunos dos cursos de Enfermagem, Medicina e Psicologia, que desenvolvem, voluntariamente, trabalhos em dispositivos da atenção psicossocial na rede de Uberaba”, conta a coordenadora Luiza.


A Liga também promove troca de conhecimento entre os participantes em atividades como: palestras, cursos, reuniões, entre outras atividades desenvolvidas pelos integrantes. “Ela passou a ser uma das minhas prioridades, sempre me interessei muito pela psiquiatria e ela me permite aprender mais e ainda propagar informações. Como a Liga é multidisciplinar, achei maravilhoso poder compreender a visão de diversos cursos da área da saúde perante um assunto comum”, compartilha.


 


Participação da CIPA


A campanha conta também com a participação da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes da Uniube. O propósito é abranger os colaboradores da instituição e conscientizá-los sobre a prevenção do suicídio, mantendo a boa saúde mental e emocional. “Acreditamos que a participação da CIPA seja fundamental para estimular o bem-estar e a satisfação no ambiente de trabalho, nas relações interpessoais, e proporcionar a melhoria contínua na qualidade de vida no trabalho, haja vista que diminui a incidência de atos inseguros que estejam diretamente relacionados a fatores pessoais, possibilitando, portanto, que sejamos constantes na prática prevencionista, precavendo acidentes e doenças decorrentes do trabalho, de modo a tornar compatível permanentemente o trabalho com a preservação da vida e a promoção da saúde física, mental e emocional dos nossos trabalhadores. E, por fim, levar mensagens de apoio, solidariedade e empatia ao próximo”, completa o presidente da CIPA do Campus Aeroporto, gestão 2019/2020, Ruberth Amaral.