Psicólogo Silvio Yasui participa da 8ª Semana das Lutas de Maio da Uniube

18 de maio de 21
1 / 1

O psicólogo Silvio Yasui dará uma palestra sobre o tema "Reforma Psiquiátrica e a luta contra Necropolítica", nesta terça-feira (18). Silvio é mestre em Psicologia pela Unesp e doutor em Saúde Pública pela Fundação Oswaldo Cruz. Tem experiência na área de Saúde Coletiva, com ênfase em Saúde Mental, atuando principalmente nos seguintes temas: atenção psicossocial, reforma psiquiátrica e saúde mental. O evento é aberto à comunidade e gratuito.


A 8º Semana das Lutas de Maio é estruturada pela Comissão Organizadora dos Eventos da Psicologia (COEP). Os eventos têm o objetivo de ampliar o processo formativo dos alunos por meio de discussões, debates e conferências sobre temas e lutas pertinentes ao processo de formação de um psicólogo. "Abrir espaços para eventos e para a participação não apenas da comunidade acadêmica, mas da comunidade na qual se está inserido, trazendo temas atuais e de relevância como este que está sendo proposto, é desempenhar uma função social de extrema importância, é proporcionar momentos de reflexão, de pensamento e de aprendizagem", enaltece o professor doutor Silvio Yasui.


Na semana, o tema "Reforma Psiquiátrica e a luta contra Necropolítica", que será tratado por Silvio, trará um amplo processo, que engloba diferentes dimensões, uma delas é a mudança no modelo de assistência e cuidados com as pessoas que apresentam algum sofrimento psíquico, sendo que muitas delas, no passado, tinham a internação em hospital psiquiátrico como único recurso. "Vale destacar aqui que essa alternativa resultou em instituições que excluíam as pessoas em um cotidiano de abandono, violência e morte, que foram muito bem tratados em diversas denúncias na imprensa e, mais recentemente, no livro Holocausto Brasileiro da jornalista Daniela Arbex, que virou roteiro de filme e de uma minissérie que será lançada em breve", explica Silvio.


A temática abordará ainda um processo que não envolve apenas mudança na política de saúde, mas também no modo como é compreendido o sofrimento psíquico. "Neste sentido, a Rede de Atenção Psicossocial, que é a rede pública de serviços de saúde mental, conta com diferentes serviços e ações que abrangem o cuidado em saúde mental na Atenção Básica, serviços especializados para o cuidado com  adultos, crianças e adolescentes, as demandas advindas do uso abusivo de álcool e outras drogas, serviços que ofertam ações de geração de renda e economia solidária, entre outros", continua.


A reflexão, então, que será feita pelo professor doutor, visa a uma mudança nos modos como a sociedade, de forma geral, lida com as diferenças. "Há uma perspectiva civilizatória que aponta para a construção de uma sociedade que valoriza a solidariedade, a generosidade e a tolerância. A Reforma Psiquiátrica sempre se colocou como um movimento contrário à violência institucionalizada, que tem como consequência a morte. Sempre foi em defesa da vida, seja como política pública de saúde, seja como um movimento social de trabalhadores, usuários, familiares, gestores, pesquisadores, entre outros. Assim, colocamo-nos como aliados a todos os movimentos que também lutam contra estes setores atuais da nossa sociedade que desejam aprofundar as injustiças e as desigualdades sociais, que pregam o ódio quanto à diferença e que têm ânsia de eliminar qualquer um que se coloque contrário a eles", finaliza o psicólogo.


Nesta segunda-feira (17), o professor Silvio concedeu entrevista à TV Integração, afiliada da Rede Globo, para falar sobre a Luta Antimanicomial. Confira a matéria em: https://globoplay.globo.com/v/9522700