Polo Cariacica da Uniube promove live sobre autismo

17 de março de 21
1 / 2
2 / 2

O polo Cariacica da Uniube, no Espírito Santo, realizou, na última semana, uma live sobre autismo. A live faz parte de uma série de atividades desenvolvidas em homenagem ao mês das mulheres. O evento on-line contou com a participação da secretária de Educação da Barra de São Francisco, Delma Ker, que é gestora pública e mãe de dois filhos, sendo um autista.


A série "Mulheres - além do óbvio" tem o objetivo de selecionar mulheres para o compartilhamento de histórias sobre temas diversos. "Mulher negra, Mulher mãe, Mulher militante pelos direitos das mulheres, Mulher com experiência de violência doméstica que conseguiu dar a volta por cima, Mulher gestora pública que cuida de uma casa especial - o Palácio Anchieta - a casa dos Capixabas. A série tem cinco episódios, sendo apresentados em cada semana", conta a coordenadora do polo de Cariacica, Adila Damiani.


Para o terceiro episódio, foi selecionado o tema sobre autismo. "As mulheres, muitas vezes, ao ter a notícia que terão um filho com deficiência, recebem o diagnóstico como uma sentença negativa. E nós mostramos, pelo depoimento da professora Delma Ker, que podemos usar nosso amor incondicional de mãe para momentos de aprendizagem e autonomia. O luto inicial faz parte, mas depois é pensar no bem-estar do filho, projetando-o para a sua vida adulta", continua.


Com grande recepção ao tema, participaram do evento mais de mil pessoas ao vivo. "Recebemos muitos elogios públicos e de maneira privada pela forma sensível do debate e aproveitamos para fazer o link com os estudos dos nossos cursos de licenciatura. A Professora Larissa Maciel, da Uniube, foi organizando as discussões e fazendo os links com os conteúdos dos cursos na área da Educação Especial", complementa Adila.


A live foi gravada e pode ser assistida via Facebook, pelo link: https://www.facebook.com/watch/live/?v=1273247343069106&ref=watch_permalink "Ainda temos dois episódios da série, e o próximo vai falar do enfrentamento da violência doméstica com a coordenadora operacional do polo de Caratinga,  Shinesia Silva, que vai falar da sua experiência, mas de forma positiva e motivadora para as mulheres vencerem este momento de tanto sofrimento", finaliza Adila.