Mercado de Geografia se reinventa com a tecnologia

30 de setembro de 20
1 / 1

Quando Laiane dos Santos decidiu estudar Geografia e ser professora, ela ainda frequentava a sala de aula como aluna. Foi no Ensino Fundamental que surgiu, naturalmente, o interesse por essa profissão, mesmo sem saber quais as possibilidades de atuação da área. “Quando comecei a cursar Geografia eu tinha noção que era uma área bastante complexa, mas foi durante o curso que percebi as diferentes possibilidades de atuação do profissional graduado”, comenta.


Nos últimos anos, a Geografia se reestruturou para atender às demandas tecnológicas do mercado de trabalho. Dessa forma, o novo currículo do curso tem o objetivo de formar o aluno com o domínio do conhecimento da realidade social e natural, por meio do estudo da Ciência Geográfica. “Hoje não tem como se pensar em uma educação de qualidade sem o uso da tecnologia. A Geografia é uma disciplina viva que requer sempre o aprimoramento e a utilização adequada dos recursos tecnológicos. No entanto, é importante o profissional saber utilizar os recursos para que consiga propor aos alunos momentos de aprendizagem significativos”, destaca a coordenadora do curso, Galsione Cruvinel da Silva.


O licenciado em Geografia está apto a ministrar aulas na Educação Básica, no Ensino Fundamental, no Ensino Médio, em cursinhos pré-vestibulares, em ensinos técnicos e no ensino de jovens e adultos. De acordo com a coordenadora, a Educação é uma área promissora para a profissão. “Existe uma grande carência de professores de Geografia em todo país e isso torna o mercado de trabalho bastante atrativo”, evidencia.


Na opinião da ex-aluna, o graduado deve ser atualizado, crítico e reflexivo. “Pensando na área vejo que esses requisitos são ainda mais necessários, visto que o professor é quem leva os alunos a pensarem na sociedade em que vivem e na relação que essa estabelece com a natureza”, ressalta.


Geografia na Uniube


O curso de Licenciatura em Geografia da Uniube se sustenta em uma concepção humanista de Educação e em uma perspectiva multiculturalista crítica, com o intuito de formar profissionais comprometidos com o pleno desenvolvimento humano e com a capacidade crítica de compreender. O currículo propõe conteúdos específicos da área, de formação pedagógica para um “licenciado”, a Prática Pedagógica, o Estágio Supervisionado, Atividades Complementares e o Trabalho de Conclusão de Curso. Além disso conta com disciplinas que contribuem para a formação profissional do aluno, além de projetos de extensão que permitem ao acadêmico estabelecer uma relação entre os conteúdos das diferentes disciplinas e o conhecimento em diferentes ambientes de aprendizagem.


A egressa enfatiza o diferencial de ensino da Instituição. “Tenho certeza que se estou na minha posição profissional foi graças ao sistema de ensino da Universidade, pois fui aprovada em um concurso público estadual quando ainda estava cursando o 2º semestre da minha licenciatura e na realização da prova pude observar que os conhecimentos exigidos foram todos abordados no curso”, pontua Santos.


A graduação em Geografia na modalidade de Educação a Distância (EaD) conta com o Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) como suporte da comunicação entre docente e aluno. “Se você está em busca de uma qualificação de qualidade, quer ser um licenciado em Geografia e contribuir para a formação das demais profissões, inscreva-se pelo site da Uniube, em: Geografia Uniube”, finaliza a coordenadora Galsione.