Mário Palmério é homenageado no desfile de 7 de setembro

09 de setembro de 16
1 / 18
2 / 18
3 / 18
4 / 18
5 / 18
6 / 18
7 / 18
8 / 18
9 / 18
10 / 18
11 / 18
12 / 18
13 / 18
14 / 18
15 / 18
16 / 18
17 / 18
18 / 18

No último dia 7 de setembro, ocorreu o desfile tradicional para celebrar a Independência do Brasil. A escola Municipal Ricardo Misson que já foi uma instituição mantida pela Sociedade Educacional Uberabense (SEU) prestou uma homenagem ao centenário do escritor, professor e fundador da hoje conhecida Universidade de Uberaba no desfile. A escola preparou um desfile cujo tema foi "Uberaba: Terras de Preciosidades"no qual o intuito era homenagear alguns escritores dentre eles, Mário Palmério.

Além do desfile contar um pouco mais sobre a vida do fundador da Uniube, os seus dois livros, Vila dos Confins e Chapadão do Bugre ganharam vida pelas mãos dos alunos da escola. Na representação da Vila dos Confins, um grupo de alunos vestidos de terno e gravata, acompanhados por capangas, formaram uma grande reunião de políticos. Os políticos vieram rodeados de capoeiristas que os protegiam. Simulou-se também uma briga entre os políticos e, aos poucos, os grupos foram se aproximando e todos se abraçaram numa grande festa. Essa cena se repetiu até que os alunos fizessem todo o percurso da Avenida. Em Chapadão do Bugre, um grupo de alunos formou uma pequena vila, à frente, uma carroça com uma mula (que, no livro, é retratado como único ser pensante). O grupo acompanhou os passos da mula. Diversas situações foram apresentadas: mulheres com panelas, peneiras de colheita de café, com panos na cabeça; homens formando um grupo de música com violão, viola, sanfona, pandeiro; grupo de índios; grupo de negros; capoeiristas.