Mais de 200 trabalhos são apresentados no XXII Semic e VI Semex

22 de novembro de 21
1 / 9
2 / 9
3 / 9
4 / 9
5 / 9
6 / 9
7 / 9
8 / 9
9 / 9

A Uniube realizou, neste mês, o XXII Seminário de Iniciação Científica e o VI Seminário de Extensão. Os eventos aconteceram simultaneamente nos dias 10 e 11. Eles são voltados para estudantes do Ensino Médio, acadêmicos de graduação e pós-graduação, professores, pesquisadores e profissionais de diferentes áreas do conhecimento da Uniube e de outras instituições de ensino. O encontro foi on-line e com inscrição gratuita.


Os seminários contaram com palestras e apresentações de trabalho. No Semic, foram 128 apresentações com sessões remotas, síncronas, sendo que cada sessão contou com um coordenador e avaliador. A palestra de abertura foi feita pela doutora em diversidade cultural e inclusão social, Simone Loureiro Brum Imperatore, com o tema "Diálogo(s) entre ensino-pesquisa-extensão: novas lógicas de aprender". Já o encerramento contou com relatos dos ex-alunos da Uniube, Allita Rezende dos Santos, Karina de Sousa Costa, Lucas Mazete e Marcela Ribeiro Vieira, sobre a importância da Iniciação Científica e da Extensão na formação da vida profissional dos alunos.


O Seminário de Iniciação Científica tem o objetivo de avaliar os programas institucionais de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) e de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (PIBIT) da Uniube, bem como os alunos vinculados a eles, promover a difusão do conhecimento pelo intercâmbio e a integração ensino/pesquisa das diversas áreas das instituições participantes, além de divulgar os resultados de pesquisa a partir dos trabalhos realizados por alunos de cursos de graduação de todo o país.


"A pesquisa é um instrumento de formação. Permite colocar o aluno frente a frente com um problema científico, para o qual ele vai buscar uma resolução. Para essa resolução, ele precisa buscar o que já se sabe sobre o assunto, quais as técnicas necessárias para abordar o problema, como conduzir a pesquisa, depois ele aprende como fazer a comunicação dessa: como elaborar um relatório científico, um artigo, um resumo para congresso. E finalmente ele pratica a apresentação deste trabalho, que é o que acontece no SEMIC", conta o coordenador de projetos e pesquisa da Uniube, Geraldo Thedei Jr.


Já no Semex, foram apresentados 80 trabalhos de atividades de extensão da Uniube e de outras Instituições de Ensino Superior. Ele tem a proposta de promover a integração de atividades de ensino, pesquisa e extensão nas diferentes áreas do conhecimento e divulgar os programas, os projetos e as ações extensionistas a partir dos trabalhos realizados pelos participantes.


"A partir desta aproximação (academia-comunidade) formamos cidadãos comprometidos com os problemas sociais. Os alunos têm a oportunidade de conhecer a realidade, problematizar e discutir possíveis soluções para os problemas de cada comunidade. Há interação e troca de aprendizado", destaca a coordenadora da Extensão Uniube, Maria Theresa Cerávolo Laguna.