HVU sedia abertura do Programa de Manejo Populacional de Cães e Gatos

12 de abril de 19
1 / 1

O Hospital Veterinário de Uberaba (HVU) irá sediar neste sábado (13), às 8h, a abertura oficial do Programa de Manejo Populacional de Cães e Gatos do município. Na data, serão castrados 50 cães machos adultos, previamente cadastrados, pelo método de castração farmacológica. O programa foi desenvolvido pela Prefeitura Municipal de Uberaba, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, em parceria com a Promotoria de Meio Ambiente da cidade, curso de Medicina Veterinária da Uniube e o próprio HVU.


Além da castração farmacológica, os animais contarão também com a triagem e microchipagem de identificação pelo banco de dados do município. Já os tutores, com a palestra ‘Guarda responsável e bem-estar animal’. “O objetivo da palestra é esclarecer a população sobre a posse responsável, a castração farmacológica, afim de diminuir o número de cães abandonados nas ruas de Uberaba”, explica o gerente clínico do HVU, Cláudio Yudi.


O médico veterinário também pontua sobre a importância da ação para o ensino dos alunos do curso de Medicina Veterinária. “Temos um papel dentro do curso de veterinária para que eles [alunos] participem de um evento em que há uma parceria público-privada. Então, o evento vai fazer com que os alunos possam aprender muito tanto na aplicação do produto como no diálogo, na conversa com tutores. O objetivo é que os alunos aprendam o que é um trabalho em equipe, um trabalho em parceria com outras instituições e sobre manuseio de um grande número de animais”.


Sobre o método de castração, o gerente afirma que não há danos para a saúde animal. “O produto utilizado chama-se Infertile, é um produto aprovado pelo Ministério da Agricultura. Então, ele é liberado para esse uso. É utilizado nas esterilizações em massa de cães, onde existem muitos cães de rua, como é o caso de Uberaba, que possui mais de 10 mil cães e gatos de rua”, continua.


Ainda segundo Yudi, o Brasil é o país que tem a segunda maior população de cães do mundo, segundo dados do IBGE 2015. “Serão atendidas diversas famílias que não possuem recursos para promover a esterilização dos animais. A ação garante maior qualidade de vida e a redução do risco de doenças infectocontagiosas”, conclui.


Para 2019 estão previstas, no programa, castrações farmacológicas de 600 cães machos e 360 ovariohisterectomia de cadelas e gatas