HVU recebe onça-parda para primeira cirurgia de catarata registrada no país

22 de outubro de 21
1 / 2
2 / 2

O procedimento acontece neste sábado (23) e conta com a parceria do Instituto Estadual de Florestas.


 O Hospital Veterinário da Uniube (HVU) recebe, nesta sexta-feira (22), uma onça-parda fêmea para a realização da primeira cirurgia de catarata na espécie registrada no país. O procedimento, que acontece amanhã (23), conta com a parceria do Instituto Estadual de Florestas (IEF), por meio do Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetras), em Patos de Minas (MG). O animal, apelidado carinhosamente de Kiara, tem 11 meses, 31kg, e sofreu um trauma na cabeça no ano passado, o que ocasionou a lesão ocular. A cirurgia será acompanhada pelos alunos de Medicina Veterinária da Uniube e pela equipe médica do HVU e IEF.


A onça chegou ao Cetras em dezembro do ano passado, com idade estimada em 15 dias de vida. "Logo que chegou apresentou um quadro neurológico (convulsões, ataxia etc.) compatíveis com um quadro de trauma. Se recuperou bem, porém apresentou como sequela um quadro de catarata que começou a se desenvolver em torno dos 3 meses de vida. A catarata, que é basicamente uma opacidade da lente do olho impede que o animal enxergue normalmente e, portanto, também impede seu retorno à natureza. Hoje, com 31 kg, será submetida à cirurgia com a expectativa de que possa ser reabilitada", explica o médico-veterinário do Cetras, Rafael Ferraz de Barros.


O procedimento será realizado no HVU pelos oftalmologistas-veterinários, Fabrício Villela Mamede e Glauber Tasso, sob supervisão dos veterinários Renato Linhares Sampaio, Cláudio Yudi, Ananda Teodora e Rafael Barros. O processo de recuperação do procedimento é estimado em 4 a 6 meses. "Com a experiência adquirida a mais de uma década,  sendo referência em atendimentos de animais silvestres da região do Triângulo Mineiro, com parcerias sólidas com a Polícia Ambiental, Corpo de Bombeiros, Ministério Público de Minas Gerais e IEF, foi possível preparar para a cirurgia e anestesia de alto grau de complexidade no procedimento na onça, que envolverá mais de 10 médicos-veterinários e docentes do curso de Medicina Veterinária, além dos alunos e residentes do Hospital Veterinário da Uniube. Ficamos felizes em ajudar a onça para ter novamente a visão recuperada e repassar para outros profissionais que possam realizar em outros grandes felídeos em centros de triagem e zoológicos", finaliza o gerente clínico do HVU, Cláudio Yudi.