Extensão: Uniube realiza o III Encontro Setembro Azul

17 de setembro de 19
1 / 1

O mês de setembro representa nacional e internacionalmente um momento de reflexão e de celebração das ações e das conquistas da comunidade surda. Para reforçar a conscientização do tema, a Uniube irá realizar, nesta quarta-feira (18), o III Encontro Setembro Azul. O evento acontecerá no Campus Aeroporto e contará com uma palestra sobre políticas linguísticas da Língua Brasileira de Sinais e uma roda de conversa sobre o surdo e o Ensino Superior.


A cor azul da campanha representa, segundo a organizadora do evento, professora e intérprete, Simone Rocha Pereira, dois momentos que marcaram a comunidade surda. “O primeiro corresponde à opressão vivenciada, nos campos de concentração nazistas, em que as pessoas com deficiência e os surdos eram identificados com uma faixa azul, presa ao braço. O segundo momento, o atual, traduzido pela cor azul turquesa - uma cor vibrante - representa a riqueza linguística e cultural de uma comunidade que tem alcançado seu espaço social na equalização de direitos e no fortalecimento de uma sociedade mais humanizada e democrática”, contextualiza.


O Setembro Azul objetiva proporcionar um espaço de reflexão sobre a cultura e identidade surda. “É mais do que uma celebração, é um momento de reflexão das lutas e das conquistas das comunidades surdas. É também uma chamada pública das pessoas surdas e não surdas para o compromisso com a transformação de uma sociedade mais justa e igualitária, para todos, sem distinção. E debater esses temas em âmbito acadêmico é de fundamental importância”, enaltece a professora Simone.


O evento visa também aproximar a Universidade da comunidade, com a atenção para os desejos, anseios e necessidades das pessoas surdas e não surdas e dos profissionais que atuam nesse segmento. “Contribuiremos, assim, com a formação acadêmica – teoria e prática - e a formação humana dos nossos alunos. Atualmente muito se tem discutido acerca da visibilidade da língua de sinais e do protagonismo das pessoas surdas nas academias, mas ainda temos um longo caminho a percorrer quanto à formação de professores, médicos, enfermeiros, advogados, engenheiros e administradores bilíngues (Português e Libras) e a atuação efetiva de tradutores/intérpretes de Língua Brasileira de Sinais no âmbito educacional, hospitalar, jurídico, entre outros”.


O III Encontro Setembro Azul – Um espaço para hastear as bandeiras de lutas e histórias e celebrar as conquistas das comunidades surdas contará, ainda, com o lançamento e sessão de autógrafos do livro: Ventos, Trovoadas e Brisas no Ensino de Libras na Educação Superior, de Aparecida Rocha Rossi e Lázara Cristina da Silva. “O evento será transmitido em Língua Brasileira de Sinais com interpretação simultânea para a Língua Portuguesa, evidenciando o protagonismo da comunidade surda. A transmissão será ao vivo e, neste ano, os polos da Educação a Distância da Uniube receberão, além dos alunos, a comunidade externa, isto é, instituições representativas da comunidade surda, profissionais de diversos segmentos e representantes de instituições governamentais”, conta Simone.


As inscrições para o evento foram preenchidas em menos de 48 horas, por isso, para atender todos, a Universidade disponibilizará um link do evento para que os interessados possam assistir ao evento on-line na Escola para Surdos Dulce de Oliveira, em Uberaba.