Ex-alunos de Engenharia Civil comemoram Jubileu de Prata

13 de março de 17
1 / 3
2 / 3
3 / 3

Formados há 25 anos, os jubilandos do curso de Engenharia Civil da Universidade de Uberaba não perderam a alegria e o espírito universitário. Risadas, brincadeiras e lembranças marcaram o reencontro dos ex-alunos no último sábado (11), na própria Universidade.


E a maior lembrança da turma é “Morrinho”, atualmente situado em frente ao bloco D do campus aeroporto da Uniube. De acordo com os jubilandos, o local marcou a formação da turma. “Esse morro aqui e a cantina são característicos da engenharia. Só ficávamos aqui, sentados no morro ‘brincando’ com os outros”, recorda com alegria o ex-aluno Sérgio Bittencourt.


E um professor da turma, Carlos Roberto Rodrigues Paiva, também marcou presença. “A gente cria, depois de 25 anos, uma turma de vencedores”, enfatiza o engenheiro Carlos. Especial lembrança para o professor é saber que a turma que ensinou acolhia seu filho, Marcelo Augusto de Almeida Paiva, como aluno. “Eu tive na cabeça fazer o seguinte: dar aos meus filhos uma coisa que custei a ter”, completa.


Para o engenheiro Marcelo, reunir a turma é de extrema importância e defende que os 25 anos mereciam uma boa comemoração. “Eu, particularmente, sempre gosto de reunir, fazer festa. E são 25 anos de formados, tem que reencontrar a turma”. O engenheiro também destaca sobre o privilégio de compartilhar com seu pai a formação que tem hoje. “Para mim é diferente. Meu pai sempre me ensinou tudo na vida e mais uma coisa que ele participou, foi a graduação, então é muito importante estar com ele aqui até hoje, e saber que ele contribuiu com essa turma aqui também”, acrescenta.


Outra presença marcante no encontro foi a do coordenador do curso de Engenharia Civil da Universidade, Luís César de Oliveira. Formado dois anos após a turma de jubilandos, o coordenador enalteceu os profissionais bem-sucedidos. “ Eu acho realmente um belo trabalho que a Uniube faz para poder concentrar essas pessoas, para que eles possam reviver novamente a Universidade.  Eles estão bem-sucedidos, então isso mostra que a Uniube trabalhou da maneira correta. E fez com que esses antigos alunos se transformassem em bons profissionais. Nós verificamos o que houve de bom realmente, todas essas experiências deles, para poder levar aos nossos alunos de hoje. Para que eles possam ser tão bem-sucedidos quanto esses”.