Estudantes das Atléticas se reuniram com grêmios de escolas municipais na Uniube

29 de junho de 17
1 / 6
2 / 6
3 / 6
4 / 6
5 / 6
6 / 6

A Universidade de Uberaba (Uniube) recebeu na última quarta-feira (28) estudantes gremistas das escolhas municipais rurais de Uberaba. Os alunos têm de 10 a 15 anos e se encontraram com os representantes das Atléticas dos cursos de Enfermagem, Finanças, Medicina, Medicina Veterinária, Psicologia e Odontologia.


A iniciativa dos grêmios estudantis é da Secretaria Municipal de Educação. De acordo com a chefe do Departamento dos Projetos Especiais da Secretaria, Gleicemar Barcelos, a prefeitura tem um projeto chamado Grupos de Liderança onde se desenvolvem três projetos: o de empreendedorismo, de agentes ambientais e dos grêmios. “Os grêmios acontecem em 30 unidades escolares e surgiu a ideia das atléticas, até por uma professora aqui da Uniube que convidou a atlética da Psicologia para uma parceria. E, através dessa iniciativa, é que foi feito o convite para os demais e todos adoraram a ideia. E está sendo uma ação importante, porque há um interesse voluntário dos meninos, eles não estão ganhando créditos, nada disso, eles estão apadrinhando esses grêmios”, destacou Gleicemar.


Os primeiros encontros, chamados seminários, servem para que os graduandos das Atléticas possam conhecer os 30 grupos separadamente. “Primeiramente a gente tem a oportunidade de escutar o projeto deles e, como temos um pouco mais de experiência, nós podemos passar um pouco do nosso conhecimento para que eles possam não errar. É muito importante a parte de liderança nessa etapa da vida que eles estão tendo agora e a gente sempre aconselha eles a como fazer tudo bem feito para atingir os objetivos finais mais rápido”, contou o estudante de Medicina Veterinária, Pedro Alfonso.


Para a estudante de Finanças, Naiara de Oliveira Ribeiro, esta iniciativa é de extrema importância. “Nós conseguimos levar uma perspectiva maior para esses meninos que muitos estão inseridos em uma comunidade sem ter uma perspectiva de chegar na faculdade, às vezes tem um sonho, mas fica perdido durante o caminho. Então é levar um pouco da perspectiva de sonho, de entrar em uma faculdade e também de ajudar nos projetos deles”, completou.