Entenda o modelo assistencial do Instituto Maria Modesto, antigo Sanatório Espírita de Uberaba

01 de julho de 21
1 / 1

O Sanatório Espírita de Uberaba passa agora a se chamar Instituto Maria Modesto. A mudança é uma das adaptações que a gestão da Sociedade Educacional Uberabense implementou na Instituição. Com 88 anos de prestação de serviços, o Instituto é referência em tratamentos psiquiátricos em toda a região. Em entrevista, a diretora clínica da Instituição, Jéssica Morais, respondeu algumas possíveis dúvidas sobre as atividades do Instituto.


Qual o trabalho prestado pelo Instituto?


O Instituto Maria Modesto oferece, atualmente, internação integral para pacientes psiquiátricos, com indicação de hospitalização, por meio de convênio firmado com o SUS. O serviço oferece cuidados para manejo de crises graves que impõem risco à vida do paciente e de outros, ou em situações refratárias ao suporte ambulatorial e que implicam em autonegligência extrema, secundária a um transtorno psiquiátrico grave descompensado.


As vagas no Instituto são solicitadas pelos Centros de Atenção Psicossocial - Álcool e  Drogas (CAPS-AD III) e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), após avaliação do médico. O Complexo Regulador Municipal analisa o pedido e confirma a necessidade de encaminhamento ao Instituto. As admissões são feitas 24h por dia, todos os dias.


Em quais casos são feitas as internações de pacientes?


A internação psiquiátrica é indicada em casos muito restritos, pois a prioridade do tratamento é sempre aberto e ambulatorial. Tanto o paciente quanto o acompanhante são acolhidos por uma equipe multidisciplinar (médico, enfermeiro, psicólogo e assistente social) que define se o paciente preenche os critérios de internação ou não. Uma vez realizada a internação, o plano terapêutico individualizado será confeccionado para nortear o cuidado até o fim da hospitalização. Se a equipe entender que a melhor forma de tratamento é ambulatorial, a internação será recusada e o paciente é encaminhado ao CAPS.


Lembro que o nosso serviço não se destina a admitir pacientes com dependência química, a não ser que apresentem descompensação de comorbidade psiquiátrica grave e que implique risco iminente à vida


O que o Instituto oferece aos pacientes internados?


São oferecidos diariamente terapia ocupacional, educação física, grupos de aconselhamento psicológico, grupos de direitos humanos e sociais, grupos de preparação para alta, atendimentos médicos e de enfermagem. Planejamos também estabilização do quadro o mais breve possível, por meio do atendimento multidisciplinar e farmacoterápico, para que o indivíduo retorne ao convívio social e dê continuidade ao tratamento e, assim, não acumule perdas funcionais, tanto em termos ocupacionais como sociais.


Quais os benefícios da nova gestão feita pela Uniube?


A mudança de gestão atende à necessidade de melhoria assistencial à população que ainda necessita de cuidados hospitalares para a assistência em saúde mental. O propósito de respeito e amor ao ser humano não só se mantém como fica fortalecido diante de uma estrutura organizacional séria e comprometida. O atendimento qualificado, humanizado, em rede, observando a todas as normas vigentes passa a ser diretriz da rotina de trabalho, com olhar de futuro.


A importância do Instituto


O Instituto Maria Modesto é o único estabelecimento de saúde do interior do Estado de Minas Gerais com habilitação para internação integral em Psiquiatria. Dessa forma, atende mais de 80 munícipios e é referência em cuidados relacionados à saúde mental na região.


"Queremos fortalecer, cada vez mais, práticas humanizadas de cuidado e respeito com a pessoa em sofrimento psíquico, de maneira a garantir sua autonomia e cidadania, além de oferecer campo de aprendizado e formação para novos profissionais de diversas áreas da saúde. Nosso trabalho é pautado na interação da equipe com o paciente, sua família e a rede de cuidados em saúde na qual se insere. Como parte integrante da rede de atenção psicossocial, rejeitamos a ideia de trabalho isolado e desintegrado de outros níveis de atenção à saúde", enaltece a diretora.


Visitas durante a pandemia


Devido à pandemia da Covid-19 e seguindo as recomendações dos órgãos sanitários, não estão permitidas visitas presenciais dos familiares aos pacientes. "O serviço de psicologia disponibiliza aparelho celular para realização de videochamada, através do Projeto de Fortalecimento de Vínculos Afetivos. Além disso, os pacientes têm acesso a orelhões nos pátios, através do quais podem receber e realizar ligações. Semanalmente, a família é convidada a comparecer presencialmente para receber notícias e tirar dúvidas com a equipe em horários preestabelecidos".


A diretoria ressalta que os atendimentos às famílias estão estruturados dessa forma de maneira temporária, devido à pandemia. "Entendemos que ela é um importante personagem no cenário de vida do paciente, fundamental no processo saúde-doença", finaliza.