Engenharia de Produção oferece mais de dez áreas de atuação a egressos

08 de julho de 21
1 / 1

Otimizar custos, melhorar processos produtivos e aumentar os lucros das empresas. Essas são algumas das características presentes nos trabalhos desenvolvidos na Engenharia de Produção, a segunda engenharia que mais matricula alunos no Brasil, segundo o censo Ministério da Educação (MEC) de 2019.  As possibilidades diversas de atuação colocaram o engenheiro em evidência, que possui mais de 10 áreas para exercício da profissão.


O engenheiro de produção pode atuar em qualquer empresa, pública ou privada, em que exista uma entrada, transformação e saída de bens tangíveis, como matérias-primas, e intangíveis, como dados, informações e o próprio cliente (como acontece em um hospital). "Ele trabalha nos níveis táticos e estratégicos, como supervisor, gestor, diretor de empresas dos mais diversos segmentos, tais como: indústrias em geral, instituições financeiras, comércio em geral, prestadoras de serviço em geral (onde haja um processo a ser gerido), hospitais, parques temáticos, super e hipermercados, empresas de logística, consultorias, call centers, órgãos públicos, fazendas, agroindústrias, empreendendo no seu próprio negócio, entre tantas outras possibilidades", conta o gestor dos cursos de Engenharia de Produção EaD e presencial, Wagner Cardoso.


Ainda segundo o gestor, as áreas de atuação são divididas em: engenharia de operações e processos da produção; logística; pesquisa operacional; engenharia de qualidade; engenharia do produto; engenharia organizacional; engenharia econômica; engenharia do trabalho; engenharia da sustentabilidade e educação em engenharia de produção. "Hoje temos ex-alunos em diversos estados brasileiros e em países como Austrália, EUA, Inglaterra, Holanda, entre outros, atuando nas mais diversas áreas da Engenharia de Produção em empresas de serviços, indústrias ou comércio". 


Devido às atividades desenvolvidas pelo profissional de Engenharia de Produção, a oferta de trabalhos cresce cada vez mais. "Os Engenheiros de Produção são de fato os melhores profissionais para otimização de custos, a procura por este profissional só tende a crescer. É uma engenharia não tão técnica, mais gerencial, logo tem menos chances de ter suas atividades substituídas por robôs da Indústria 4.0. Falando em Indústria 4.0, ela e a Engenharia de Produção andam de braços dados, ela é extremamente importante para nós por proporcionar dados mais confiáveis para gestão e tomada de decisões, além de maior produtividade e menores custos em médio prazo", continua o gestor.


Engenharia de Produção Uniube


O curso de Engenharia de Produção da Uniube possui uma metodologia de aprendizagem atualizada e corpo docente qualificado. De acordo com o gestor, a graduação foi pensada para a formação de um profissional competente, ético, eficiente e humanizado. "Nosso curso de Engenharia de Produção foi idealizado com o intuito central de dar aos alunos a oportunidade de serem agentes transformadores, que serão capazes, ao final do curso, de executarem as mudanças necessárias nas empresas e organizações com objetivo de mantê-las numa crescente mercadológica, com excelente eficiência em custos e processos, e, adicionalmente, com colaboradores motivados e produtivos", complementa.


Mais informações sobre o curso podem ser obtidas pelo link: uniube.br