Engenharia Civil da Uniube realiza 1º Desafio de Concrebol

20 de dezembro de 18
1 / 8
2 / 8
3 / 8
4 / 8
5 / 8
6 / 8
7 / 8
8 / 8

Os alunos do curso de Engenharia Civil presencial da Uniube Uberaba participaram, na última semana, do 1º Desafio de Concrebol. O concurso, que conta com a participação de alunos divididos em equipes, tem o objetivo de reduzir o peso do concreto, sem que ele perca as características de resistência.


De acordo com o professor, Anderson Santos, responsável pelo desafio, o Concrebol já acontece anualmente durante o Congresso Brasileiro de Concreto. Para o incentivo à pesquisa, e não restringir os alunos apenas ao ambiente de sala de aula, ele decidiu trazer essa ideia para a Universidade. “O objetivo é fazer o aluno se tornar mais responsável, mais protagonista da própria busca pelo conhecimento e tirar o professor um pouco daquele papel de detentor único do conhecimento”, afirma.


O coordenador do curso, professor Luís Cesar de Oliveira, explica que a atividade foi adequada ao meio acadêmico em forma de metodologia ativa do tipo PBL (Problem Based Leaning – Aprendizado Baseado em Problema). “A problematização proposta pela atividade requer que os alunos apresentem a melhor alternativa para confeccionar uma esfera de concreto que: seja o mais leve possível; suporte a maior carga de compressão possível; seja capaz de desenvolver uma trajetória retilínea ao longo de 4m em uma superfície plana; utilize materiais e dimensões pré-estabelecidos”, explica.


O Concrebol, então, visa resolver uma das maiores dificuldades em se trabalhar com o material de construção “concreto”. “Os alunos tiveram que desenvolver pesquisa e trabalho em equipe exatamente para poder reduzir o peso do concreto sem que ele perca resistência. Com isso, eles tiveram que vir no laboratório, fora do horário de aula, desenvolver proporções de materiais diferentes dos convencionais para que a bola pudesse suportar as cargas aplicadas e o concreto resistir”, continua o professor Anderson.


No final do concurso, as equipes foram avaliadas. Foram aferidos a massa e o peso da bola, bem como a esfericidade e resistência dela. “Eu achei excelente a ideia e a iniciativa do professor Anderson Santos que ministra o componente que engloba o conteúdo de concreto. Desta forma, todos ganham, o aluno, o curso e a Universidade de Uberaba”, pontua o coordenador.


O estudante do período do curso, Gabriel Ramalho Raslan, compartilha que a competição teve importância não só para a apresentação de resultados por meio de uma bola de concreto leve e resistente, como também para despertar nele o lado de pesquisador. “Descobrimos diversos métodos de obter um melhor resultado na resistência em todos os processos de confecção da bola, tanto na preparação, nos materiais utilizados e na cura, todos os procedimentos são essenciais. Não obtive o primeiro lugar, mas mesmo em segundo me considero um campeão por tudo que aprendi com essa competição, pretendo iniciar um trabalho científico que envolva o tema desse tipo de concreto. Agradeço imensamente ao incentivo desse tipo de aprendizado na Universidade, nos dando a oportunidade de praticar engenharia! Quero se possível participar da próxima competição ao menos como voluntário. Nossa intenção é participar a nível nacional no IBRACOM, e mostrar para todos os resultados de nossos esforços e acima de tudo levar o nome da universidade em que iremos nos formar e tornar engenheiros de sucesso”, finaliza Gabriel