Educação Física Uniube participa de Simpósio Internacional de Ciência do Esporte

30 de outubro de 19
1 / 4
2 / 4
3 / 4
4 / 4

Alunos e professores do curso de Educação Física da Uniube, juntamente com o Grupo de Estudos e Pesquisa em Fisiologia na Saúde e Desempenho Humano (FIESD), participaram, no início deste mês, do 42º Simpósio Internacional de Ciência do Esporte, em São Paulo. O evento científico é um dos mais importantes na área do esporte, exercício e atividade física na América Latina.


O simpósio contou com reconhecidos profissionais, como Fiona Bull, Steven Fleck, Stella Lucia Volpe, Benedito Sérgio Denadai, José Maria Santarem, Patrícia Chakur Brum, Victor Keihan Rodrigues Matsudo. “Participar de um grande evento como esse é, sem dúvida, uma das melhores experiências enquanto discente. Pude estar junto dos grandes nomes do cenário nacional e internacional da nossa área, ciência do esporte”, destaca o aluno do 4º período, Helton Douglas de Oliveira.


Entre os assuntos tratados no simpósio estão: avaliação do treinamento resistido na saúde; impacto da tecnologia no nível de atividade física; restrição do sono e suas consequências para a saúde física e mental; a atividade física e o câncer. “Participei de várias palestras e apresentei, pela primeira vez em um simpósio, o meu trabalho intitulado: ‘Correlação entre o índice de massa corporal e índice de adiposidade corporal em idosas praticantes da modalidade voleibol e sedentárias’. Paralelamente, aconteceu outro simpósio, do Instituto Biodelta, no qual fui premiada, por meio de um sorteio, com um curso de Fundamentação de Treinamento Resistido, criado pelo Dr. José Maria Santarém. Com toda certeza, um evento de excelente organização e que muito contribuirá para minha formação profissional e pessoal”, completa a aluna do 6º período, Claudiene Alves Pinto.


Ao todo, seis trabalhos do curso de Educação Física da Uniube foram apresentados na ocasião. “Participar de um simpósio internacional não só como ouvinte, mas também apresentando trabalhos e levando o nome da nossa Universidade e do grupo de estudo e pesquisa (FIESD), que nos deu total suporte, foi muito gratificante. Uma oportunidade de vivenciar e aprender coisas incríveis por meio de palestras, rodas de conversas e outros. Estar entre mestres e doutores que nos instigam a querer mais abre um leque de oportunidades e nos mostra que podemos ir além do que podemos imaginar. Com toda certeza, este momento acrescenta muito em minha vida profissional e me faz sentir que estou no caminho certo”, finaliza o aluno do 4º período, Paulo Mateus de Paula.