Conhecimento em cibersegurança é diferencial no trabalho do profissional de TI

06 de agosto de 20
1 / 1

A cibersegurança corresponde ao conjunto de tecnologias, protocolos e ações que visam proteger os sistemas computacionais contra ameaças virtuais. Por trabalhar com a Tecnologia de Informação, o profissional de TI deve ter o conhecimento sobre o tema para poder realizar as atividades com ampla segurança. Com intuito de alertar os alunos sobre o tema, os cursos de Análise de Sistemas, Jogos Digitais e Sistemas de Informação promoveram uma live para debater sobre o assunto.


Dentre os crimes cibernéticos mais comuns estão: fraude por e-mail e internet, fraude de identidades, roubo de dados financeiros, roubo e venda de dados corporativos, extorsão cibernética, espionagem cibernética, entre outros. O gestor dos cursos, Luiz Paiva, explica que a escolha do tema se deu devido ao aumento de casos de cibercrimes durante o isolamento social. “Os crimes cibernéticos têm se expandido no período de isolamento pelo fato de que muitas pessoas se voltaram para as comunicações on-line e para o home office. Desse modo, tornou-se oportuno debater sobre a temática no âmbito educacional.”


O CEO da Zillion Cybersecurity, Robson Xavier, foi o palestrante convidado para a conversa e destaca a relevância da ferramenta para os estudantes. “A importância da cibersegurança para o profissional de TI é gigantesca, ainda mais agora com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que prevê multas se houver o vazamento de dados. Assim, todo profissional que desenvolve códigos ou que trata de dados digitais precisa ter um nível mínimo de controle”, ressalta.


O professor e diretor de TI da Uniube, Luciano Lopes, complementa a fala do palestrante ao afirmar que o conhecimento da cibersegurança é um fator positivo para todo o público que lida com a tecnologia. “É muito importante disseminar a cultura de cibersegurança para que as pessoas estejam informadas sobre os riscos à que estão sujeitas e sobre quais ações elas devem tomar para aumentar o nível de proteção dos dados pessoais”, finaliza.