Congresso de Cardiologia recebe número recorde de trabalhos da Uniube

07 de julho de 17
1 / 1

O Congresso Mineiro de Cardiologia receberá 15 apresentações de trabalhos de estudantes de Medicina da Universidade de Uberaba (Uniube). O evento acontecerá entre os dias 06 e 09 de julho em Belo Horizonte (MG). O congresso visa atualizar os participantes com os principais temas da cardiologia no momento.


De acordo com o professor da disciplina de cardiologia Samir Idaló Júnior, orientador dos trabalhos aprovados, “a participação no evento coloca a Uniube e o curso de Medicina em uma privilegiada colocação em pesquisa e trabalhos relevantes para o currículo dos alunos”.


Ainda segundo o professor estiveram envolvidos nos projetos aproximadamente 25 alunos entre acadêmicos do curso e residentes da clínica médica. Também os professores, Dra. Fernanda Magalhães e Dr. Luís Flavio Mesquita. “A importância da participação dos alunos nesse congresso é incentivá-los a ingressar na área de docência futuramente, turbinar o currículo deles e mostrar o quão é importante trabalhar em equipe, porque sem essa receita jamais seria possível concluir com sucesso esses 15 trabalhos”, ressalta Samir.


Entre os temas levados pelos alunos estão várias pesquisas realizadas nos pacientes submetidos a cirurgia bariátrica, análise de eletrocardiograma e perfil lipídico e glicêmico dos moradores de rua de Uberaba, além de vários casos clínicos oriundos do Mário Palmério Hospital Universitário (MPHU). “O que mais chamou a atenção foi o trabalho realizado com os moradores de rua; uma ação social que me deixou emocionado; além de roupas doadas da melhor qualidade, fizemos eletrocardiograma, avaliação de peso e altura, colesterol e glicemia; um projeto que começou há alguns anos em homenagem a um aluno da graduação falecido chamado Igor Lombardi. Esse projeto recebeu o nome de The Street Store”, conta o professor.


Para o estudante do 12º período de Medicina na Uniube, Marcus Vinícius Oshio Mariano, é uma satisfação tanto acadêmica quanto pessoal a aprovação do trabalho. “Acadêmica no sentido que é uma realização poder publicar algo de conhecimento em âmbito nacional e demonstrar a capacidade dos alunos de produção científica e que com oportunidades conseguimos fazê-lo. Pessoal no sentido que a gente fez o nosso trabalho em cima de um projeto social desenvolvido pelo Amigos do Igor, assim podendo dar maior visibilidade ao mesmo. A expectativa e ansiedade, agora, são grandes e acredito que vai ser importante essa apresentação para o meu próprio crescimento acadêmico, sendo o primeiro congresso que participo”, finalizou Marcus.