Arquitetura e Urbanismo abordam a produção da cidade contemporânea em evento internacional

02 de outubro de 18
1 / 7
2 / 7
3 / 7
4 / 7
5 / 7
6 / 7
7 / 7

Com o intuito de discutir problemas, trocar experiências acadêmicas e buscar caminhos frente aos desafios da atualidade, o “II Simpósio e Workshop Internacional: a produção do espaço e suas [RE]significações na cidade contemporânea” reuniu, na semana passada, centenas de alunos e profissionais da Arquitetura e Urbanismo para intensos estudos. O evento aconteceu no campus aeroporto da Universidade de Uberaba (Uniube) e trouxe à cidade convidados internacionais.


O simpósio apresentou a problemática da produção da cidade contemporânea, evidenciando as questões relativas às sobreposições temporais resultantes das intervenções do homem no espaço urbano, e trouxe também como objeto de estudo o eixo histórico de formação da cidade tendo como locus principal o conjunto da Praça Rui Barbosa com a Catedral, estendendo-se da estação rodoviária até a estação ferroviária.


Na opinião da arquiteta e urbanista, Daila Coutinho, de Belo Horizonte, uma das convidadas do Simpósio, a discussão da produção do espaço é de essencial compreensão sobre como a cidade se transforma e como ela produz e é produzida pela sociedade. “Eu acho que é um tema que a Arquitetura, às vezes, trata meio superficialmente. Eu acho que é importante entender que o espaço é resultado de várias camadas e não somente do desenho urbano e do planejamento, que é a nossa atribuição aprendida nos cursos”, ressalta.


O evento trouxe também à Uniube palestrantes internacionais. Entre eles, o arquiteto e urbanista, Julio Arroyo, professor doutor da Universidad Nacional del Litoral, na Argentina; a arquiteta e urbanista, Maria João Teles Grilo, da África; e o também arquiteto e urbanista, Edgas José Vieira, professor da Universidade Autônoma de Lisboa, em Portugal.


O aluno do 10º período do curso de Arquitetura e Urbanismo da Uniube, Mateus Lopes Medeiros, participou do Simpósio pela segunda vez. Para ele, o evento agrega de inúmeras formas, principalmente, pelo contato com a Arquitetura, com profissionais extremamente respeitados e pela troca de ideia com outros acadêmicos. “A gente teve a oportunidade de discutir diferentes caminhos da Arquitetura e Urbanismo, principalmente, novos métodos profissionais, a ideia da [re]significação e como aplicar isso aqui dentro de Uberaba”, avalia.


Para a diretora do curso de Arquitetura e Urbanismo da Uniube, professora Carmem Maluf, foi uma semana altamente produtiva. “Nós tivemos palestrantes de alto nível, com discussões muito pertinentes, principalmente, sobre a situação em que o Brasil se encontra atualmente. Falamos também como o arquiteto participa nessas horas, qual é nosso papel nessa sociedade e como a gente pode construir um país melhor e mais solidário”, destaca.


Segundo Carmem, todas as discussões foram pautadas dentro do projeto pedagógico dos alunos. “O evento vem fortalecer a discussão que a gente tem em sala de aula, contribuindo no sentindo de trazer um olhar externo da universidade. Nós tínhamos palestrantes de outras universidades brasileiras e também estrangeiras. Então, trouxe para os nossos alunos o olhar dessas outras instituições de Ensino Superior, desses outros profissionais que estão discutindo as mesmas coisas que a gente”, pontua.


O II Simpósio e Workshop Internacional: a produção do espaço e suas [Re] significações na cidade contemporânea” é uma realização do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Uberaba com o patrocínio institucional do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Minas Gerais (CAU/MG).