'Amizade Compatível' recebe troféu de reconhecimento da maçonaria

11 de maio de 21
1 / 3
2 / 3
3 / 3

A Universidade de Uberaba (Uniube), por meio do Programa de Extensão, recebeu, na última semana, um troféu como forma de agradecimento pelo trabalho desenvolvido pelo Programa "Amizade Compatível - uma doação para a vida". O reconhecimento partiu de autoridades da Loja Maçônica Estrela Uberabense, que integra o Projeto "Maçom Sangue Bom", inserido como uma das ações do projeto de extensão.


O encontro da última semana contou, ainda, com a presença do Pró-Reitor de Pesquisa, Pós-graduação e Extensão, professor André Fernandes, o professor e coordenador do Programa de Atenção ao Estudante (PAE), Alan Carlos da Silva, e as autoridades da Loja Maçônica: Alaor Fidélis da Silva, Jorge Januário da Silva Júnior, João D'amico, Cabo Diego Fabiano e Mário Caetano Borges.


Segundo a coordenadora do Programa e Projetos de Extensão, professora Maria Theresa Cerávolo Laguna Abreu, o Projeto "Maçom Sangue Bom" integra o "Amizade Compatível" desde o ano passado, com o objetivo de  dar abertura às demandas das maçonarias para a Universidade.


De acordo com um dos coordenadores do "Maçom Sangue Bom", Wagner Cruz, a ideia de criar uma ação voltada para a maçonaria surgiu da necessidade de incentivo à doação de sangue e medula óssea dentro das lojas maçônicas. O coordenador explica que, com a iniciativa, o número de cadastros junto ao Hemocentro Regional de Uberaba teve um aumento relativo.


"A proposta do Projeto 'Maçom Sangue Bom' é criar uma ponte entre o terceiro setor e as entidades constituídas, tais como a Uniube e o Hemocentro, além de parceiros como a Câmara Municipal e outras empresas. Esse é um projeto que não seria possível sem a atuação do 'Amizade Compatível' da Uniube. O troféu foi entregue como forma de gratidão pelas ações desenvolvidas e pelo apoio que sempre é fornecido à maçonaria?, compartilha o coordenador.


Além da Maçonaria, o Projeto de Extensão já estuda iniciar ações em conjunto com outras autoridades, como a Polícia Militar de Minas Gerais e o Tiro de Guerra de Uberaba. "Nós temos o objetivo de formar cidadãos socialmente responsáveis, além de conscientizar sobre a importância de manter os estoques de sangue nos hemocentros. Essa parte do programa existe desde 2020 e nós já iniciamos as ações em conjunto com o Tiro de Guerra, para este ano, e estamos tentando viabilizar parceria com a Polícia Militar", conclui Maria Theresa.