Alunos de Direito da Uniube realizam visita a Brasília

24 de setembro de 19
1 / 5
2 / 5
3 / 5
4 / 5
5 / 5

Os alunos do curso de Direito da Uniube realizaram uma visita à Brasília (DF) para conhecer o centro administrativo do governo brasileiro e a cúpula dos três poderes. Foram vistos o Congresso Nacional, Supremo Tribunal Federal, Palácio do Itamarati, comando geral das Forças Cibernéticas Brasileiras e o desfile de sete de setembro. A organização foi feita pela professora do curso, Thaísa Haber Faleiros e contou com a participação de 38 alunos.


Os alunos foram recepcionados pelo ex-aluno da Uniube e atual deputado federal de Minas Gerais, Franco Cartafina, e direcionados para participarem de uma votação do Supremo Tribunal Federal. “Foi uma experiência muito boa, ver como eles abrangem a nossa Constituição Federal. Eles fizeram uma inclinação totalmente voltada em cima das leis, usando artigos do código civil, da Constituição Federal e do código trabalhista”, conta a estudante do 4º período do curso de Direito da Uniube, Simone Ferreira do Nascimento.


Também, participaram do desfile do dia sete de setembro, que contou com a participação do atual presidente do país, Jair Bolsonaro, e conheceram mais sobre a segurança contra crimes cibernéticos. Ainda, passaram pelo Museu da História de Brasília, Palácio da Justiça e ao Memorial Juscelino Kubitschek. “A viagem foi um momento totalmente educacional, a professora Thaísa em todo momento esclareceu as nossas dúvidas e questões, os professores pontuaram cada local com suas características e seu valor histórico. Eu acho que os professores já fazem um trabalho grandioso de educar e de formar profissionais na área”, pontua a aluna.


Com a viagem, os alunos puderam conhecer na prática o que é ensinado nas aulas de Direito Constitucional. “Visitas técnicas são importantes instrumentos didáticos, pois servem para os alunos concretizarem conhecimentos vistos em sala de aula. Ir a Brasília e conhecer o centro do poder também é uma viagem pela história do direito no Brasil, o que contribui para a compreensão da nossa realidade. E neste momento específico, em que o país discute várias questões importantes, a riqueza desse contato estimula os alunos a quererem saber mais e mais”, finaliza a professora Thaísa Faleiros.