Aluno de Engenharia da Computação da Uniube Uberlândia constrói impressora 3D para projeto de conclusão de curso

06 de agosto de 21
1 / 3
2 / 3
3 / 3

O estudante contou que possuía interesse no assunto desde o Ensino Médio e, com a faculdade, foi possível realizar esse desejo 


 Na realização do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), o aluno escolhe o tema e um professor orienta o desenvolvimento da atividade, tanto na parte escrita quanto na parte prática do projeto. No caso do estudante de Engenharia da Computação, Paulo Mauricio Ferreira Mundim, que construiu a impressora 3D, seu orientador foi o coordenador dos cursos de Engenharia da Computação e Engenharia Elétrica da Uniube Uberlândia, Stéfano Vale Vita.  


De acordo com o professor Stéfano Vale Vita, o aluno, nesse caso em particular, em parte devido à pandemia, foi muito autodidata e precisou de pouco auxílio. Inclusive, conta que o estudante construiu a impressora 3D do projeto com os próprios recursos.  


"Desde o Ensino Médio eu já estava interessado em impressoras 3D. Mas, foi somente no meu 3º ano do curso superior de Engenharia da Computação na UNIUBE, que eu consegui adquirir minha primeira impressora 3D", conta o aluno Paulo Mauricio.  


O estudante explica que essa primeira impressora era um kit pronto, em que o comprador precisava apenas montá-la e, por ser barata, apresentava uma qualidade duvidosa de impressão e erros constantes. Devido a uma não satisfação completa com essa primeira impressora 3D, quando  deparou com o projeto Hypercube Evolution de Scott, decidiu unir o útil, ou seja, a necessidade de fazer o TCC, ao agradável, que era o interesse em impressoras 3D.  


"Este projeto foi bem mais complexo do que comprar uma impressora já pré-montada ou um kit, como da minha impressora anterior, por principalmente ter que comprar os componentes separados e imprimir algumas peças que são necessárias", esclarece o estudante.  


Durante o decorrer do projeto, Paulo Mauricio notou que muitas matérias do curso de Engenharia da Computação foram úteis para o projeto, como Microcontroladores, Circuitos Elétricos, Eletrônica, Motores Elétricos e Construção de Robôs.  


"Por eu ser uma pessoa autodidata, principalmente referente a impressoras 3D, que eu já tinha montado anteriormente, não necessitei muito da ajuda do meu mentor do projeto. Mas mesmo assim, ele foi de grande auxílio na produção do meu artigo do projeto", continua o universitário.  


Além disso, Paulo Mauricio aborda a importância destes projetos finais para provar para si mesmo que conseguiu adquirir os conhecimentos durante a faculdade e, consequentemente, consegue aplicá-los em projetos físicos. "Caso deseje fazer algum projeto que envolva a montagem ou modificação, eu recomendo que escolha um tema que será útil para você ou outra pessoa, pelo prazer da realização, e que não considere os recursos utilizados como gastos, mas sim como investimento", finaliza o estudante.