ACESSO EXCLUSIVO.           WEBMAIL
+ Menu

Dicas para Entrevista

Dicas para Entrevista

Os entrevistadores procuram pessoas que tenham iniciativa, criatividade, facilidade em resolver problemas e vontade de aprender; segue algumas dicas que podem ajudar você a se dar bem nas entrevistas.
Boa sorte!!!

Conheça os 10 erros imperdíveis cometidos num estágio

Especialistas dizem o que pode colocar tudo a perder Publicado em 20/02/2008 - Por Lilian Burgardt
Um estágio pode significar a primeira etapa para o seu objetivo de carreira ou tornar-se uma experiência desastrosa. Depende de como você está preparado para lidar com o novo ambiente de trabalho e os colegas com quem irá dividir espaço. É normal estar inseguro sobre como se portar. Afinal, você ainda é jovem e inexperiente. Não deixe, porém, que a imaturidade tome espaço no seu dia-a-dia e comprometa seu desempenho profissional. Para ajudar você a se dar bem no estágio e evitar os erros que põem em risco seu aprendizado e até uma possível chance de efetivação, o Universia conversou com especialistas no tema para contar quais os 10 maiores erros no estágio.

1 - Acomodar-se
"O estudante precisa entender que o estágio serve para ele aprender e o fato de estar nesta posição significa que ele deve demonstrar interesse por novos conhecimentos. Tem muito estudante que entra na empresa e pensa: "legal, agora que passei na seleção vou relaxar." Por causa disso, assume uma postura mais passiva do que deveria. O estudante não pode ser acomodado a ponto de achar que a empresa vai adivinhar as necessidades e as dificuldades dele. Se tem dúvida, pergunte, se não entendeu, esclareça. Uma postura passiva pode ser encarada como má-vontade e falta de iniciativa. Para quem pretende evoluir ou mesmo disputar uma efetivação, estará longe de alcançar seus objetivos."
Jô Furlan - especialista comportamental

2 - Entrar de "salto alto"
"O primeiro ponto para quem ingressa no mercado de trabalho é entender que está na condição de aprendiz. Portanto, não cabe agir como se já fosse empregado há muito tempo e questionar paradigmas ou tratar as diretrizes da empresa como se estivessem obsoletas. O estagiário deve ouvir mais do que falar.
Com o tempo e com mais experiência profissional é que irá adquirir a maturidade necessária para opinar e contestar determinados pontos de vista. Tem muito rebelde sem causa que traz isso para o ambiente de trabalho. O estagiário que reclama de todas as tarefas, não se enturma e ainda por cima é resistente às políticas da empresa tem menos chance de ser bem-sucedido em relação ao candidato que é humilde, gentil e cortês".
Reinaldo Passadori - especialista em Recursos Humanos e Comunicação Verbal

3 - Abusar de linguagem vulgar
"Em casa ou com os amigos até cabe o uso de gírias ou expressões menos elaboradas, comuns ao dialeto da juventude. No ambiente de trabalho a coisa já muda de figura. A comunicação deve ser uma preocupação constante do jovem. É pela maneira com a qual ele se comunica que suas mensagens serão recebidas e decodificadas pelo outro.
Por isso, é fundamental evitar gírias e palavras que denotem baixo nível intelectual. Além do jovem ser 'percebido' de uma maneira imatura por causa da maneira como fala, uma linguagem vulgar deve ser evitada, sobretudo, porque é nesta fase que ele deve se preocupar em evoluir. O estudante tem de ler muito para ampliar seu vocabulário e ter uma pronúncia melhor. Uma comunicação eficaz poderá demonstrar seu talento, potencial e suas habilidades."
Reinaldo Passadori - especialista em Recursos Humanos e Comunicação Verbal

4 - Prender-se ao estágio pela bolsa-auxílio
"Tem muito estudante que se preocupa mais com o quanto ganha do que com aquilo que realmente aprende no estágio. Sei que a condição do jovem brasileiro não é fácil e muito aluno depende do dinheiro para pagar os estudos. O estágio, porém, é a fase em que ele está livre para errar, fazer testes, se desiludir. É nessa hora que ele deve priorizar seu aprendizado.
O valor da bolsa-auxílio, neste caso, pode ser até um revés. Se um estudante tem um bom salário para a condição de estagiário, mas desenvolve atividades pouco desafiadoras e, por vezes, até desestimulantes, ele compromete seu futuro.
O jovem precisa evoluir. Ficar no estágio por causa do salário o transforma em um trabalhador braçal e não em um estudante que tem um futuro pela frente. O mercado de trabalho, por sua vez, é muito cruel nesse sentido. Se você passou pelo estágio e se prendeu aquele que pagava mais, mas que não te ensinou muito, certamente você sofrerá conseqüências no futuro".
Maria Ester Pires da Cruz - consultora do Ibmec Carreiras do Ibmec São Paulo

5 - Adotar postura inflexível
"Uma competência fundamental que o estagiário dever ter é flexibilidade para mudanças. Atualmente, as empresas são muito dinâmicas, logo, as prioridades de trabalho mudam rápido demais e o estagiário pode não acompanhar ou até mesmo não entender. É interessante que ele tenha essa competência, pois assim, evita-se que ele fique frustrado em algumas situações ou tenha a impressão de que nunca consegue terminar suas atividades ou projetos. Uma sugestão para o estagiário é conversar sempre com seu tutor/gestor e procurar entender o que acontece no momento e quais são as prioridades de trabalho."
Felícia Duarte - gerente de projetos da Cia de Talentos

6 - Ser individualista
"Procure desenvolver suas atividades de bem com a vida e com seus colegas dentro da empresa. Isso significa que você deve ser pró-ativo, deve estar sintonizado com o mercado, precisa ser curioso e sempre trazer outras idéias para o grupo. Entenda que no ambiente de estágio (ou de trabalho) todas as funções são importantes, portanto, valorize as suas atividades e a de seus colegas.
Procure agregar e, se possível, tenha envolvimento com projetos de outras áreas.
Lembre-se: "sozinho ninguém muda nada."
Rossano Lippi - diretor da Central de Estágios Gelre

7 - Trabalhar em tempo real
"O estágio é o momento em que o estudante deve trabalhar em tempo real, quer dizer, não deixar para depois o que ele pode fazer hoje. Em geral, somos avaliados sobre aquilo que produzimos. Se produzirmos rápido (e com qualidade) isso pode ser um ponto a favor em relação aos demais estagiários na hora da empresa optar entre um e outro para fazer parte de um novo projeto ou até mesmo na hora de decidir quem será efetivado." Suzy Fleury - Psicóloga e consultora empresarial

8 - Ter vergonha de perguntar
"Não tenha vergonha de perguntar o que não sabe. É muito importante exercitar a curiosidade mesmo que se trate de assuntos que não estejam diretamente ligados à sua área de atuação. Lembre-se que o estágio é uma oportunidade não só de demonstrar as suas competências, mas também de adquirir novos conhecimentos. Aliás, a curiosidade (ou a sede de aprender) é um diferencial que não deve ser perdido nunca, pois constitui uma das características fundamentais do profissional de sucesso.
Só tenha o cuidado de escolher a hora certa para fazer suas perguntas, para não atrapalhar as atividades de quem vai responder."
Celso Dutra - gerente de Recursos Humanos do CIEE (Centro de Integração Empresa-Escola)

9 - Perder tempo na internet (orkut, e-mail, MSN)
"Administre bem o seu tempo. Chegar antes e sair depois de todos não é sinônimo de dedicação e competência. Cuidado com o tempo perdido com e-mails e com a navegação na Internet. O estagiário deve se perguntar ao final de cada dia: "Eu dei lucro ao meu empregador hoje? Se a resposta for afirmativa, você está no caminho certo."
Tom Coelho - especialista em carreira e conteúdo motivacional

10 - Fugir das responsabilidades
"Ao conversar com gestores de grandes empresas muitos deles reclamam da postura profissional de estudantes de universidades clássicas e conceituadas. No dia-a-dia no estágio, ele se comporta como se não precisasse se esforçar, imagina que a boa fama de sua universidade de origem seja suficiente. O estagiário, porém, deve ter claro que esta é a fase em que ele abrirá portas para o mercado. É preciso estar atento, aproveitar oportunidades e decidir com maturidade o que é mais importante em cada momento. O estudante não pode ser inconseqüente a ponto de executar mal uma tarefa, priorizar compromissos secundários ou simplesmente culpar outros pelos seus erros. Quem tem esse tipo de comportamento não se sustenta por muito tempo."
Carmem Alonso - psicóloga e coordenadora de treinamento para clientes do NUBE (Núcleo Brasileiro de Estágio)
Disponível em www.universia.com.br - Acesso em 22 fev. 2008.

Dicas para quem está a procura de um estágio
Reportagem transmitida no Fantástico dia 15/06/08

O consultor de empresas Max Gehringer vai dar todas as dicas para quem está a procura de um estágio. Mais que isso: vai dar, também, a chave para você se manter no emprego depois do fim do estágio. Isso é que é o mais importante!
O estágio é uma bela porta de entrada para o mercado de trabalho. Atualmente, de cada dez estudantes universitários brasileiros, dois já estão fazendo estágio.

?O Núcleo Brasileiro de Estágios fez uma pesquisa ouvindo 15 mil estudantes do ensino médio, técnico e superior para descobrir quanto ganha o estagiário no Brasil e quais são as carreiras que oferecem mais estágios e as que remuneram melhor?, afirma o presidente do Núcleo Brasileiro de Estágios, Seme Arone Júnior.

Existem no Brasil 1,1 milhão de estagiários. Desses, 700 mil freqüentam cursos superiores e recebem entre R$ 600 e R$ 1000 por mês. Muitos jovens preferem apenas estudar até os 25 anos de idade, ou mais, imaginando que o acúmulo de diplomas será um diferencial na hora de conseguir um emprego. Para as empresas, não é bem assim. Na hora de contratar, elas dão preferência à combinação de escolaridade e experiência prática.

Max Gehringer: Em que momento o estudante tem que começar a procurar estágio?

Seme Arone Jr: Imediatamente. Entrou na faculdade, ele tem que saber quais são os requisitos do mercado.
E as oportunidades estão em todos os lugares...

?Não tive dificuldade nenhuma em conseguir vaga de estágio. Deixei uma vaga de efetivo, fiquei dez dias desempregado e nesse período fiz dez entrevistas?, lembra estagiário de engenharia de produção mecânica Marcos Marcolino.

Apesar de estágio parecer coisa de multinacional, 70% dos estagiários estão nas pequenas e médias empresas. As oportunidades de estágio são maiores nas áreas de engenharia, administração e informática. E menores na área de direito.

?Eu fiquei quase um ano procurando estágio?, conta o estagiário de direito Adônes dos Santos.

No Brasil, há mais de 500 mil estudantes de direito e 250 mil de engenharia. Essa disparidade faz com que o futuro engenheiro seja o estagiário mais bem pago do mercado.

?Eu ganho em torno de R$ 1500?, revela o estagiário de engenharia de produção mecânica Ivan Santos.

?Eu ganho R$ 1650?, afirma a estagiária de engenharia de produção mecânica Fabiana Kindler.

Duas coisas que todo candidato a estágio deve saber. Primeira: estágio não é emprego.

Ao contrário dos trabalhadores regidos pela CLT, o estagiário não tem direito a aviso prévio, férias, décimo terceiro, fundo de garantia, vale transporte e vale refeição.

Um estagiário custa menos da metade do valor gasto com um empregado formal. Por isso, algumas empresas usam o estágio como uma forma disfarçada de emprego.

?Alguns escritórios realmente pegam os estagiários para fazer algum tipo de exploração, e não no intuito de transmitir o conhecimento, que é o básico do estágio?, afirma a estagiária de direito Fernanda Barbosa.

Nessas empresas, um estagiário nunca é efetivado. Ele é sempre substituído por outro estagiário.

Segunda coisa que todo candidato a estágio deve saber: inicialmente, as tarefas que um estagiário recebe quase nunca estão à altura do seu conhecimento ou da sua ambição. Quando isso acontece, a reclamação não é o melhor caminho.

?Eu acho que estagiário tem que ser sempre pró-ativo, ser dedicado também e querer aprender?, comenta a estagiária de química Marcela Giudice.

?Ele tem que ter um bom relacionamento, e interagir com as pessoas. Ele está entrando em uma equipe que já está funcionando, que já está rodando, que já tem um ritmo próprio. Então, é bastante importante que ele entre nesse ritmo?, avisa a supervisora de recursos humanos Daniela Nishimoto.

Qual é o maior erro que o estagiário comete já no primeiro dia?

?Chegar no serviço e ficar de canto pensando ?eu sou estagiário, então eles têm que me dar função??, afirma o candidato a estágio Johny Messias.

Uma coisa que prejudica demais o estagiário é exatamente o fato de ele saber que é bom. Ele já quer aproveitar o período de estágio para já propor uma mudança estratégica na empresa, muitas vezes esse é o motivo que leva o estagiário a se desgastar com pessoas.

Durante o estágio, o essencial é conseguir a confiança dos superiores. Essa relação de confiança começa exatamente ali, quando uma pessoa diz para o chefe: "estou aqui para aprender". As pessoas precisam gostar de você.
Muitas vezes a gente tenta traduzir coisas que acontecem na vida corporativa com um monte de expressões bonitas, mas no fundo, quer dizer, "se o pessoal não gostar da gente, nós não vamos ficar".

Os efetivados não serão necessariamente os alunos mais brilhantes, serão aqueles que conseguirem se encaixar melhor na cultura da empresa. É mais simples do que parece, um pouco mais complicado de fazer a cada minuto do dia.

Encontre essa reportagem em: http://fantastico.globo.com/Jornalismo/Fantastico/0,,AA1683232-8648,00.html


Prepare-se para entrevista

* Uma boa noite de sono, a cabeça tranqüila e muito otimismo;

* Sentir-se seguro(a) e acima de tudo apto(a) para responder perguntas e aceitar a idéia de ser analisado(a);

* A imagem é seu cartão de visita. Deixe em casa as roupas coloridas, transparentes e decotadas, as saias justas, as bijuterias grandes e pesadas, aquele terninho pink, o sapato velho e desgastado. Seja discreto.

* Chegue, pelo menos, com vinte minutos de antecedência. Um pequeno atraso, mesmo com justificativa, poderá ser desfavorável;

* Não interrogue a recepcionista ou qualquer funcionário com perguntas indiscretas do tipo: "Veio muita gente para esta vaga?" "Você sabe o motivo da saída do ex-funcionário?" "Qual é o salário que a empresa está pagando??.

* Decore o nome do entrevistador, isso causará uma boa impressão. Trate-o de forma cerimoniosa e respeitosa;

* Esteja preparado(a) psicológica e emocionalmente para responder perguntas e para ser analisado(a) durante a entrevista. Mantenha o equilíbrio.


Na entrevista

* Não se desespere e vá entrando de vez na sala. Pare à porta, cumprimente e peça "licença" para entrar;

* Mantenha sua expressão fisionômica leve e um sorriso sereno: o carisma é fundamental;

* Não estenda a mão para o(a) entrevistador(a), espere que ele(a) tenha essa atitude;

* Não se esqueça da importância do aperto de mão, firme e natural;

* Só sente se for convidado(a). Se não, permaneça em pé até receber o convite verbal para a atitude. Em seguida, agradeça;

* Caso esteja com uma pasta, uma agenda, uma bolsa, uma maleta ou qualquer outro pertence, não os coloque sobre a mesa do entrevistador. Mantenha-os sobre o colo, mas cuidado para não se sentir como se estivesse com um "escudo" de proteção;

* Não cruze os braços, evite a impressão de insegurança ou defesa;

* Olhe nos olhos do entrevistador. Isso passa segurança e confiança;

* Use todos seus sentidos e não se distraia durante a entrevista;

* Evite gesticular muito com as mãos;

* Durante a conversa, evite gírias, trejeitos e mascar chicletes;

* Fale somente o suficiente;

* Tenha respostas objetivas, claras e diretas;

* Evite erros de concordância verbal, gírias, piadinhas de mau gosto, interrupções constantes.

Fonte disponível em: http://www.uniso.br/vida_academica/estagios/dicas.asp. acesso em 18/08/08.

TRABALHE CONOSCO      SEJA PARCEIRO      CONTATO

Receba novidades no seu e-mail

Missão: "Promover o ensino e a geração de conhecimento, formando o profissional compromissado com uma sociedade justa."


 Teleatendimento


Presencial: 0800 34 3113
EAD: 0800 940 2444



Campus Centro
Av. Guilherme Ferreira, 217
Bairro Centro
38.010-200 - Uberaba/MG

CNPJ - 25.452.301/0001-87


Campus Aeroporto
Av. Nenê Sabino, 1801
Bairro Universitário
38.055-500 - Uberaba/MG

CNPJ - 25.452.301/0002-68


Campus Marileusa
Av. Floriano Peixoto, 6495
Bairro Granja Marileusa
38.405-184 - Uberlândia/MG
CNPJ 25.452.301/0008-5


Campus Gestão e Direito (UGD)
Av. Marcos Freitas Costa, 1041
Bairro Daniel Fonseca
38.400-328 - Uberlândia/MG

CNPJ - 25.452.3001/0004-20

1996 - 2018 - UNIUBE - Todos os direitos reservados
Desenvolvido   
pela